Aposentados têm informações repassadas sem autorização para financeiras

Algumas instituições financeiras têm dado dor de cabeça para os Segurados do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Essas empresas conseguiram informações que deveriam ser sigilosas para oferecer linhas de crédito consignado aos beneficiários do INSS. Para piorar a situação, em muitos casos os segurados nem ao menos receberam o primeiro benefício e já recebem ligações e mensagens de bancos que sabem todos os dados, sendo assim um  exemplo de vazamento de dados.

A aposentada Niely Raine, moradora de Venâncio Aires, ficou sabendo da aposentadoria por uma Financeira. “Eles entraram em contato e me avisaram que eu tinha crédito liberado, já que estava aposentada”, lembra Niely. Os dados pessoais foram liberados sem a permissão ou aprovação da aposentada. O mesmo aconteceu com o aposentado, Dalton da Silva Machado, 64, morador de Porto Alegre. “Eu nem sabia que estava aposentado e já estavam me oferecendo empréstimo”. Ele disse ainda que estranhou tantas ligações quando nem ao menos sabia que tinha conseguido o benefício.

O presidente da Federação dos Trabalhadores Aposentados e Pensionistas do Estado do Rio Grande do Sul (Fetapargs), José Pedro Kuhn, revela que os aposentados que passaram pela situação podem buscar seus direitos na Justiça. “A Fetapergs está disponível para todos os associados tirarem dúvidas e receberem orientação para problemas similares e qualquer outro problema que fira seus direitos na condição de aposentado e cidadão”, destaca.

O que fazer?

O advogado, Daniel Paulo Fontana, ressalta que as pessoas precisam fazer valer os seus direitos já conquistados. “A Fetapargs tem as informações e dá as orientações necessárias para que os aposentados tenham segurança em várias áreas da sua vida”, completa. Segundo Fontana, a ação que as Financeiras estão fazendo – bombardeando os aposentados com ofertas de créditos consignados – chama atenção pela qual forma as informações chegaram até as instituições. “É um claro vazamento de dados e o nosso sistema Legal não permite esse tipo de atuação”, explica. Conforme o advogado, a pessoa que recebe a ligação não tem controle sobre essa situação, pois essa responsabilidade é do INSS. “É importante que o segurado se informe e fique atento porque essa situação é ilegal e cabe uma reparação na Justiça”, complementa.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s